Manifestação contrária ao controle do mosquito Aedes com a pulverização aérea.

No dia 19 de outubro de 2016 foi aprovada em Reunião da CIB - Comissão Intergestores Bipartite - a Resolução nº 139 sobre a Manifestação contrária da Secretaria Estadual de Saúde, por meio da Superintendência de Vigilância, Promoção e Proteção à Saúde, à Lei nº 13.301 de junho de 2016 que dispõe sobre mecanismos de controle do mosquito Aedes. O desacordo está com o artigo 1º, § 3º, IV que autoriza a incorporação de mecanismos de controle vetorial por meio de dispersão por aeronaves, ou seja, a população será exposta a agrotóxicos que já foram classificados como altamente cancerígeno pela Agência Internacional de Câncer como o Malathion, utilizado no combate ao mosquito.

Esta ação já foi considera inadequada por não combater o mosquito, segundo a área de Insumos Estratégicos da Secretaria Estadual de Saúde do Tocantins, pois os focos não serão atingidos com a pulverização.

Órgãos e instituições ligadas à saúde e ao meio ambiente já mostraram sua indignação frente a essa legalização provando o quanto esse ato trará malefícios para a população e para o meio ambiente.