VIGIQUIM

DISK INTOX.1.png DISK INTOX.1.png -

Sendo o Tocantins um dos Estados mais consumidores de Agrotóxicos, foi priorizado no programa do VIGIQUIM, a exposição a esse tipo de produto, com o programa do VSPEA - Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos. 

Os agrotóxicos impactam a saúde humana, produzindo efeitos que variam conforme seu princípio ativo, a dose absorvida e a forma de exposição. As consequências descritas na literatura são diversas, englobando as alergias, os distúrbios gastrintestinais, respiratórios, endócrinos, reprodutivos e neurológicos; as neoplasias; as mortes acidentais e os suicídios. Os grupos mais vulneráveis a esses efeitos deletérios são os trabalhadores diretamente envolvidos com agrotóxicos, bem como as crianças, as grávidas, os lactentes, os idosos e os indivíduos com saúde debilitada.

A exposição humana a agrotóxicos constitui um importante problema de saúde pública, por isso o VSPEA visa à execução de ações de saúde integradas, compreendendo a promoção à saúde, a vigilância, a prevenção e o controle dos agravos e das doenças decorrentes da intoxicação exógena por agrotóxicos.

Dentre as ações desenvolvidas pelo Estado estão a elaboração de um Plano onde foram priorizados municípios escolhidos por apresentarem dados que podem levar a uma maior exposição da população, com esses municípios há uma maior cobrança em relação à atenção que se deve ter com a população. Também são realizadas ações conjuntas com órgãos de fiscalização responsáveis, como Vigilância Sanitária, NATURATINS, Ministério do Trabalho, Agência de Defesa Agropecuária do Estado e outros.

Outra responsabilidade do Estado é  fiscalizar o banco de dados de notificações de Intoxicação Exógena do SINAN - Sistema Nacional de Agravos Notificados - onde são fichas preenchidas pelos municípios quando há atendimentos em pessoas com sintomas e/ou histórico de contaminação. A quantidade, assim como qualidade das informações preenchidas nessas notificações são imprescindíveis para a tomada de decisões e desenvolvimento de ações voltadas para a Vigilância em Saúde da População.

Contatos para dúvidas, denúncias e sugestões pelos telefones: 3218-2734/7769 ou via eletrônica: vigipeq.to@gmail.com.