28 de abril: Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidente de Trabalho e Doenças pelo o Trabalho

saudhgp_400.jpg saudhgp.jpg -
sauto_400.jpg sauto.jpg -

             A Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu o dia 28 de abril como o Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. A data propõe a reflexão sobre a segurança e saúde do trabalhador, considerando as condições de trabalho, as ocorrências de acidentes de trabalho, bem como a atuação do Estado por meio de políticas públicas e mecanismos de controle.

             No Brasil, em 2018, foram registrados pela Previdência Social, 777.980 acidentes de trabalho, causando 2.022 mortes. Nesses dados não estão incluídos acidentes envolvendo os trabalhadores sem carteira assinada, autônomos, empregados domésticos e os vinculados a outros sistemas previdenciários, cuja população representa a maior parte dos indivíduos ocupados no país.

             No Tocantins, registrou-se em 2019, no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), 41 mortes em decorrência de 2.259 acidentes de trabalho e doenças relacionadas ao trabalho, sendo 1.325 casos de acidente de trabalho grave; 590 de acidentes de trabalho com exposição a material biológico; 138 intoxicações exógenas relacionadas ao trabalho; 167 Lesões por Esforço Repetitivo e Doenças Ortomoleculares Relacionas ao Trabalho-LER/DORT; 32 transtornos mentais relacionados ao trabalho; 4 Perdas Auditivas Induzidas por Ruídos Relacionada ao Trabalho-PAIR; e 3 casos de pneumoconiose relacionada ao trabalho.

            Esses dados alarmantes poderiam ser evitados desde que, investimentos sistemáticos em medidas de segurança e saúde dos trabalhadores e na propagação de uma cultura prevencionista no ambiente de trabalho, fossem implementados com respaldo da Constituição Federal e demais legislações que preveem segurança no trabalho.

           Em 2020, o mundo do trabalho está sendo profundamente afetado pela pandemia global da COVID-19. Além da ameaça à saúde pública, a pandemia acarreta impactos econômicos e sociais. Todos trabalhadores estão expostos a essa pandemia, porém, a categoria profissional mais afetada são os trabalhadores da saúde. Os estudos demonstram que do total de casos positivos nos países, de 10 a 20% destes são trabalhadores da saúde e muitos estão morrendo em decorrência da doença.

           A ausência de equipamentos de proteção individuais adequados e, em quantidades suficientes a e falta de condições trabalho interferem no adoecimento e morte dos trabalhadores da saúde.

Este ano a nossa homenagem é para os trabalhadores da Saúde, que estão à frente desta pandemia, salvando vidas, adoecendo e morrendo pelo trabalho.