Doenças Crônicas Não Transmissíveis

A Hipertensão Arterial, o Diabetes, Cânceres e as Doenças Respiratórias Crônicas representam as principais Doenças Crônicas não Transmissíveis. Consideradas silenciosas, por se desenvolver ao longo da vida, e responsáveis por 72% óbitos no Brasil. Segundo Ministério da Saúde aproximadamente 57,4 milhões de pessoas possui pelo menos uma doença crônica não transmissível (DCNT) no país. Existem alguns fatores que favorecem o seu desenvolvimento no organismo: fatores genéticos, sexo e idade, além de hábitos e comportamentos de risco com inatividade física, alimentação inadequada, obesidade, tabagismo e o abuso de bebidas alcoólicas. O Relatório Trimestral de solicitação de Insulinas é um instrumento de monitoramento, avaliação e vigilância das Doenças Crônicas e seus Fatores de Risco nos municípios assim como no Estado.

O Diabetes, assim como a Hipertensão Arterial é uma doença crônica não transmissível. Diabetes e hipertensão estão em constante associação devido à frequência em que ocorrem e por serem considerados problemas de saúde pública no Brasil e no Mundo. Estas doenças apresentam aspectos em comum como origem, fatores de risco, complicações e formas de tratamento.

Isso não significa que o hipertenso será um diabético e vice-versa. Mas a pessoa com diabetes, principalmente Diabetes Tipo 2, terá maiores chances de se tornar um hipertenso. Para evitar possíveis complicações, o tratamento da hipertensão é imperativo, pois, se não tratada, a pressão alta pode ocasionar derrames cerebrais, doenças do coração, como infarto, insuficiência cardíaca (aumento do coração) e angina (dor no peito), insuficiência renal ou paralisação dos rins e alterações na visão que podem levar à cegueira.

 

Nesse sentido, algumas precauções acerca da pressão se fazem imprescindíveis, tais como:

§ Aferir sua pressão arterial regularmente;

§ Tenha uma alimentação saudável:

§ Evite: açúcares e doces, derivados de leite na forma integral, gorduras, carnes vermelhas com gorduras aparente e vísceras;

§ Prefira alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados, temperos naturais como limão, ervas, alho, cebola, salsa e cebolinha, frutas, verduras e legumes, produtos lácteos desnatados;

§ Pratique atividade física pelo menos 3 dias por semana;

§ Diminua a quantidade de sal na comida;

§ Diminua o consumo de bebidas alcoólicas;

§ Não fume! Depois da hipertensão, o fumo é o principal fator de risco de doenças cardiovasculares.

Portarias das DCNTs